Rendição
(Dilson Poeta)

Eu que pensava que era dono desse mundo
Que eu que comandava esse abismo profundo
E de repente tudo se modificando
Sem ordem do meu comando ou minha participação

Eu que era soberano
Dono desse céu desse mar desse chão
E fui notando a suprema sapiência
Da poderosa energia da Divina Providencia

Obedeci ajoelhei silenciei
Diante do grande Rei

Minhas maldades que no mundo eu fazia
Confesso que não sabia que cumpria uma missão
Hoje sou consciente, quero desfazer tudo que fiz
Diante da verdade das verdades
Conheci a nova fase também quero ser feliz

Vivendo dessa nova vibração
Quero ver todos no mundo com o Livro Deus na mão

Diante do grande Rei me ajoelhei pedi perdão
E essa foi a minha rendição