Nosso habitante
(Renato)

Nosso habitante reclama
Por estar vivendo na chama
No mundo que não é seu
Vindo de longos caminhos
Só encontrando espinhos
Aqui nesse mundo animal
Reconhecendo a descida
Sente saudade da vida
No mundo original
Hoje ele se retrata
Deixando a vida ingrata
Voltando ao seu natural
A natureza transporta
As tantas idas e voltas
É a lei da transformação
E hoje
Reconhecendo o caminho
Não pode voltar sozinho
Para o Mundo Racional