Império dos Eternos
(Filhos do Racional Superior)

Autor: Luiz Racional e Ricardo da Paz

Entre os puros e perfeitos não existe mal
A liberdade é total na eternidade Racional
E o natural é de energia pura limpa e perfeita
Energia de massa cósmica verdadeira

São corpos de energia prateada
Uma condensação diferente meio azulada
A energia dos eternos é energia consciente
O império dos eternos é a mesma coisa sempre

A matéria é um conjunto de ruínas reunidas
Feita de uma energia degenerada e poluída
Duas energias que surgiram no início deste chão
Falo do pensamento e da imaginação

No império dos eternos não tem nada disso
Lá tudo é perfeito como era no início
Desde o antes de ser deste mundo deformado
Que teve sua origem num lugar inacabado

Nenhum doente mental faria seres sofredores
Que Deus é esse que faria seres mortais
A matéria é um conjunto de ruínas podres
Se fosse boa coisa não se acabava jamais

Ninguém faria uma natureza revoltada
Deus não faria seres que terminam em nada
Este mundo existe por conta de um acidente
Uma energia pura que ficou inconsciente

O verdadeiro Deus não criou este mundo
O verdadeiro Deus não criou animais
Acreditar no contrário é o maior absurdo
São histórias de um tempo que ficou pra trás

No reinado Racional a realeza é o eterno
Mas quem não conhece deve manter o respeito
Como pode um ser que vive materializado
Entender um progresso puro, limpo e perfeito

O mundo onde impera somente o raciocínio
Para o império dos eternos sigo o meu caminho
Império dos eternos, progresso de pureza
Lá em cima é que existe a verdadeira natureza

O primeiro mundo está além do nosso mundo
Uma altitude incalculável, muito acima do Sol
Um mundo muito maior do que este nosso anti-mundo
Não tem medidas nem contagem é uma coisa só

O que é eterno está em todo lugar do universo
Quem se conhece já sente a presença divina
Você sente o verdadeiro Deus estar por perto
Você ouve a voz de Deus quando raciocina

É por isso que eu leio sempre o meu Livro
Universo em Desencanto logo que acordo
Sinto logo a presença dos habitantes comigo
Hoje faço por onde, não peço nem imploro

Quem se liga no alto, pisa firme no asfalto
Sigo em frente com amor da fonte superior
Com a energia eterna sempre ao meu lado
Hoje me conheço não durmo acordado

Sou um habitante do império dos eternos
Que há muito deixei meu mundo de pureza
Voltar para o meu mundo é tudo que eu quero
E voltar a progredir na verdadeira natureza

A natureza verdadeira não fica se transformando
Só se transforma o que está fora do seu natural
Esse meu corpo de matéria degenerando
Vai ficar neste chão, no reinado do mal

Você vai ter um equilíbrio como nunca sentiu
Equilíbrio verdadeiro como nunca antes viu
Deus que me mostrou o caminho para voltar
Para o Mundo Racional meu verdadeiro lugar

Quando eu era energia Racional de pureza
Era eterno habitante do meu Mundo Racional
Vivia racionalmente na verdadeira natureza
Progresso de pureza na Planície Racional

Era energia Racional hoje sou animal
Não quero ir de animal para irracional
Preste atenção no chamado da natureza
Natureza condenada a viver fora da pureza

Para o pensador a vida era sofrer e morrer
Todo pensador vive sem se conhecer
Ninguém sabia porque sua vida era assim
Nem porque o que tem princípio vai ter o seu fim

Ninguém sabia quem é o dono do raciocínio
Ninguém sabia de onde veio o raciocínio
Ninguém sabia quem é o dono do pensamento
Ninguém sabia de onde veio o pensamento

Raciocínio Racional Racional Raciocínio
Falo isso comigo e em ligo ao divino
Raciocínio Racional Racional Raciocínio
Meu amigo de verdade é o meu raciocínio