De onde viemos
(Filhos do Racional Superior)

Autor: Luiz Racional e Ricardo da Paz (FRS)

O Rap é o chamado da nave espacial
Nave espacial da Cultura Racional
Última chamada é este Rap que eu canto
Leia o livro Universo em Desencanto

Te falaram que Deus fez tudo em sete dias
Vou te contar a história de uma energia
Energia que desceu lentamente da origem
E naturalmente fez tudo que existe

Lá em cima existe a eterna Planície
Mundo Racional, eterna superfície
Irmãos Racionais na vida de pureza
Energia eterna, na verdadeira Natureza

Eu era um habitante do Mundo Racional
Era um ser de energia, hoje sou animal
Minha voz está presa nesse corpo de matéria
Quero voltar a viver na vida eterna

Desobedeci e progredi por conta própria
Na Planície inacabada começou a história
Fui advertido, mas não quis ouvir
Na Planície Racional não devia progredir

A Planície deformada desceu lentamente
Eu perdi minhas virtudes naturalmente
Era um ser Racional de Luz eterna
A energia que deu causa a tudo na Terra

As virtudes viraram uma luz prateada
A Planície descia, e a luz aumentava
A Planície descia, e tudo se transformava
Eu perdia minha luz, a Planície esquentava

Este foco de luz deu origem ao Sol
Formado de virtudes deixadas por nós
Com o calor saiu da Planície uma resina
A resina queimou, torrou e virou cinza

A outra parte da Planície amoleceu, derreteu
Com o calor um líquido fino apareceu
Depois de mole uma goma virou água
A origem da água é a Planície transformada

Eu descia perdendo minhas virtudes perfeitas
Até a extinção do meu corpo de energia
Eu e milhares de seres, luzes extintas
Luzes extintas na goma e na resina

O Rap é o chamado da nave espacial
Nave espacial da Cultura Racional
Última chamada é este Rap que eu canto
Leia o livro Universo em Desencanto

Da extinção na resina vêm as mulheres
Da extinção na goma vêm os homens
A goma é água, a resina é a Terra
O homem é água, a mulher é a Terra

A goma virou água numa grande extensão
Goma e resina, água choca podridão
Água choca gerou micróbios do chão
Esta é a origem dos filhos da deformação

Deformar os corpos demorou muito tempo
Nem dias nem anos era muito mais lento
Vou explicar com calma pra você entender
A origem da Terra, 21 eternidades

Na primeira eternidade saí do Mundo Racional
Depois perdi minha Luz, verdade natural
Na terceira no fim dos corpos perfeitos
Nos entendíamos por meio de guinchos

Lentamente foi formando este corpo
Era gago fui soltando a voz aos poucos
Um pouco adiantado veio a formação da Lua
Soltando a voz ainda, mas a vida continua

As virtudes da Planície fizeram estrelas
Tinha algum entendimento, mas sem clareza
A resina evoluía a sua deformação
Separaram as terras e a vegetação

Dilatação dos órgãos veio a bicharada
Até então eu ainda não me transformava
Usar vegetais foi questão de sorte
Surgiram os primeiros casos de morte

Longa eternidade, nascendo, morrendo
Vegetação forte, noite e dia surgindo
Com a Lua e estrelas já modificadas
Regularmente se entendia a bicharada

Estas são as 21 eternidades
Que explicam de onde veio a humanidade
Da Planície Racional nós originamos
Saiba mais no Universo em Desencanto

O Rap é o chamado da nave espacial
Nave espacial da Cultura Racional
Última chamada é este Rap que eu canto
Leia o livro Universo em Desencanto